Força-tarefa contra transmissor da dengue visita 28 mil imóveis

Ação neste sábado (27) ocorreu em diversas regiões administrativas e identificou 400 residências com criadouros do mosquito Aedes aegypti

Neste sábado (27), 28.452 imóveis foram visitados em ação intensiva de combate ao Aedes aegypti — transmissor de dengue, do zika vírus e da febre chikungunya. Mil e cem militares do Corpo de Bombeiros, 80 da Força Aérea Brasileira e cem da Marinha, além de 20 agentes da Subsecretaria de Proteção e Defesa Civil e cerca de 400 de vigilância ambiental, fizeram vistorias pelo Distrito Federal. Eles participam da força-tarefa, iniciada em 14 de dezembro. Quatrocentos imóveis tinham criadouros do mosquito. Em 135 residências, os moradores recusaram-se a aceitar a entrada dos profissionais.

As equipes trabalharam na eliminação de ambientes propícios à proliferação do mosquito e distribuíram panfletos. Foram deixados informativos nos imóveis onde não havia gente em casa no momento da abordagem com instruções de como eliminar criadouros.

Em Taguatinga, o aposentado Paulo José Lucindo, de 71 anos, morador da QNE 28, foi um dos que recebeu hoje a visita do Corpo de Bombeiros. "Acho que essas campanhas devem ser feitas sempre para alertar o povo sobre os riscos que corremos com esse mosquito", disse.

Na mesma quadra, Izabel Ferreira, de 88 anos, também ouviu recomendações dos militares, como a importância do uso de tampa para evitar que se acumule água nos ralos do quintal. "Muita gente já morreu com isso [doenças transmitidas pelo Aedes aegypti], mas eu, por causa do mosquito, não morro, não", avisa a aposentada, que se empenha para não ter criadouros em casa.

Além de Taguatinga, a força-tarefa passou hoje por Águas Claras, por Ceilândia, pelo Cruzeiro Velho, pela Estrutural, pelo Guará, pelo Lago Sul, por Planaltina, pelo Recanto das Emas, pelo Riacho Fundo II, por Santa Maria, por Sobradinho e por Sobradinho II.

A meta prevista para a quantidade de residências a serem visitadas hoje (60 mil) não foi alcançada. Porém, a expectativa do Corpo de Bombeiros é que a mobilização seja intensificada nas próximas semanas. "Apesar de não termos conseguido o que pretendíamos, os resultados da ação deste sábado foram significativos", explica representante dos Bombeiros para o enfrentamento ao vetor da dengue, do zika vírus e da chikungunya, major Omar Oliveira.

O Serviço de Limpeza Urbana (SLU) também participou da ação com a retirada de entulhos das ruas em Águas Claras, na Estrutural, no Riacho Fundo II, em Taguatinga e em Planaltina.
Boletim
Neste ano, 3.519 ocorrências de dengue foram registradas até 24 de fevereiro no DF. No mesmo período, 458 casos em residentes de outras unidades da Federação foram identificados na capital do País. As informações estão no Informativo Epidemiológico nº 8, divulgado pela Secretaria de Saúde nessa sexta-feira (26).

Do total de casos de dengue, as regiões administrativas de Brazlândia, Ceilândia, São Sebastião, Taguatinga, Samambaia e Planaltina responderam por 2.257, um porcentual de 64%. Brazlândia continua sendo a área com a maior incidência, 20% do contabilizado no período.