Quais são os principais cuidados ao contratar um consórcio

 Com Selic a 12,75% volume de cotas vendidas pela modalidade salta 12%, chegando a 886 mil negócios concretizados; Cristiano Marinho, cofundador da citybens, comenta o que deve ser observado antes de contratar um consórcio


A alta da taxa Selic faz da renda variável um investimento ainda mais arriscado do que de costume. Ao mesmo tempo, a elevação dos juros torna outras modalidades mais vantajosas. Um exemplo são os consórcios. Popular no Brasil, o consórcio pode ser utilizado para outras funções além de comprar um carro ou um imóvel, como o desenvolvimento de um negócio, o pagamento de uma faculdade e até mesmo uma viagem. No primeiro trimestre, os consórcios saltaram 791 mil cotas negociadas em 2021 para 886 mil negócios concretizados, um aumento de 12% no período.

“O consórcio acaba sendo vantajoso ao consumidor por ‘N’ motivos. Primeiro, ele não fica sujeito a diversas taxas, como ocorre no financiamento, por exemplo. Além disso, ele possui menos burocracias que outros investimentos e também pode ser utilizado da forma como a pessoa preferir. O grande motivo do consórcio ser popular faz tantos anos é que ele é um facilitador de sonhos”, comenta Cristiano Marinho, cofundador da citybens, empresa que possui um algoritmo próprio para personalizar o consórcio de acordo com as necessidades do cliente.

Embora a modalidade esteja em alta, o especialista em consórcios destaca alguns pontos que devem ser observados antes de contratá-los. Confira:

Conheça bem a empresa

Marinho destaca que, infelizmente, muitos vendedores só querem realizar a venda dos consórcios sem se preocupar com a real necessidade dos seus clientes. Nesse ponto, é necessário conhecer bem a empresa com a qual você está fazendo negócio. Pesquise sobre ela nas redes sociais e também no Reclame Aqui. Caso conheça alguém que contratou consórcio na mesma empresa ou vendedor, converse com a pessoa para descobrir como foi a experiência. Procure saber quanto tempo ela atua com esse mercado e também se tem credibilidade no meio. Pense que é o seu dinheiro que está sendo administrado e, nesse caso, toda verificação é importante.

Qual a sua real situação econômica?

Por quanto tempo você consegue manter o pagamento do consórcio em dia? Reflita sobre a sua estabilidade financeira. Atualmente, você consegue manter as parcelas no tempo determinado pelo contrato? Analise possibilidades futuras de uma maneira imparcial. Quanto mais você utilizar a lógica, mais o consórcio será vantajoso.

Suspeite de prazos curtos e muito certeiros para a contemplação

Fique sempre atento àquilo que “parece bom demais para ser verdade”. Como estão estipulados os prazos e parcelas do seu consórcio? Eles são condizentes com a realidade? A contemplação é feita por sorteios. Então, é muito improvável que o vendedor saiba exatamente quando ela será realizada. Fique atento a esse ponto e suspeite de ações similares.

 Qual o valor das taxas administrativas

Embora o consórcio seja isento de diversas taxas, a corretora cobra uma taxa administrativa, que é justamente pela administração dos valores e organização dos consórcios contratados. Sempre apure o valor dessa taxa, não somente no percentual, mas o valor líquido. Averigue se ela condiz com o seu perfil econômico atual. Caso não, considere duas vezes para não ter problemas no futuro.

Faça uma revisão do contrato

É primordial ler o contrato em toda a situação, mas nos consórcios isso é uma regra inquebrável. Leia e revise todo o contrato, inclusive “as letras miúdas”, e só depois disso assine. Todo negócio deve ser vantajoso para ambos os lados. Você só terá vantagens se estiver ciente e de acordo com tudo aquilo que foi estabelecido.



Postar um comentário

0 Comentários