Secretaria de Agricultura e Abastecimento de SP terá na Agrishow complexo de inovação e sustentabilidade da pesquisa à gastronomia

 Uma das novidades será um empório com produtos agro e um espaço gastronômico para a realização de eventos e experiências



Da gestão da propriedade ao consumo, o Agro SP se torna cada vez mais forte, sustentável e inovador e uma importante amostra disso poderá ser conferida pelos visitantes da Agrishow no espaço da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado São Paulo.

Uma área de 2.100 m² terá um verdadeiro complexo com estações que trazem as diversas inovações, programas e pesquisas da Secretaria de Agricultura por meio da Defesa Agropecuária (CDA), Coordenadoria de Desenvolvimento dos Agronegócios (Codeagro), Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (CATI) e Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA), através do Instituto Agronômico (IAC), Instituto Biológico (IB), Instituto de Economia Agrícola (IEA), Instituto de Pesca (IP), Instituto de Tecnologia de Alimentos (Ital), Instituto de Zootecnia (IZ) e APTA Regional, além de parceiros da iniciativa privada. 

O espaço Agro SP terá novidades desde o desenvolvimento de variedades de sementes a soluções tecnológicas para o campo passando pela regularização ambiental, por um empório com amostras de produtos em gôndolas e um espaço gastronômico para degustações de produtos e realização de eventos. A área da Secretaria de Agricultura na Agrishow dará acesso ao Pavilhão de Produtos Artesanais, iniciativa inédita na Feira, que permitirá degustação e comercialização de produtos artesanais de diversos cantos do Brasil. 

Estações

As principais novidades e serviços para o produtor rural estarão disponíveis de forma digital e interativa em estações: Gestão Sustentável, Pesquisa, Sanidade, Inovação, Regularização Ambiental, Produção Sustentável, Sementes e Mudas, Empório Agro SP e Gastronomia. Haverá também um espaço para o Aplique Bem e para serviços e programas da Secretaria, como Fundo de Expansão do Agronegócio Paulista (Feap), Melhor Caminho, Arranjos Produtivos Locais e Rotas Rurais, que tem o objetivo de dar endereçamento digital a cerca de 340 mil propriedades rurais em São Paulo, beneficiando dois milhões de pessoas. 

Empório Agro SP

Uma das novidades será o Empório Agro SP, um espaço com gôndolas com amostras de produtos que já estão no mercado e que possuem tecnologias das coordenadorias e institutos de pesquisa da Secretaria de Agricultura e Abastecimento de São Paulo. Haverá exposição de produtos como mel, café, olericultura, citrus, pescado, cana, feijão, leite e carne.

Gastronomia

O Espaço Gastronomia terá programações especiais todos os dias da Agrishow unindo conteúdo a experiências gastronômicas com produtos agro, como pescado, carnes, vinhos, queijos, café e cachaça. Serão realizados no local eventos de instituições, veículos de comunicação, movimentos e empresas parceiras.

Agenda de eventos no Espaço Gastronomia: 

Lançamento do Corredor de Inovação Agropecuária do Estado de São Paulo

Evento realizado pela Secretaria de Agricultura e Abastecimento, por meio da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA), em conjunto com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Embrapa e Sebrae-SP para lançamento de parceria para implantação do Corredor de Inovação Agropecuária do Estado de São Paulo, que vai integrar as regiões de Jaguariúna, Campinas, Piracicaba, São Carlos e Ribeirão Preto. A proposta, baseada num conceito internacional, visa fortalecer a inovação agropecuária no estado, com foco em soluções para a transformação digital no campo, a sustentabilidade e a bioeconomia. 25/04 – 15h

Aniversário APTA – “O Brasil cabe em São Paulo”

Ação comemorativa pelo aniversário de 21 anos da APTA com o projeto “O Brasil cabe em São Paulo”. 25/4 – 18h

Secretários Municipais de Agricultura de São Paulo

Reunião de secretários municipais de agricultura de cidades paulistas. 26/4 – 10h 

Fórum “Conecto, Logo Produzo e Existo”

Fórum “Conecto, Logo Produzo e Existo”, promovido pelo AgroMais, TerraViva e BandNews para discutir como a conectividade está proporcionando ao campo mais produtividade e acesso a serviços públicos básicos como saúde, segurança e educação. Participação do secretário de Agricultura do Estado de São Paulo em exercício, Francisco Maturro; do vice-presidente de Marketing e Vendas para América Latina, Antonio Carrere; do presidente do Sistema OCB (Organização das Cooperativas Brasileiras), Marcio Freitas e do vice-presidente da Gerdau, Marcos Faraco. 26/4 – 14h

Salto Agro – Elas por Elas

Evento “Salto Agro – Elas por elas” que marcará o lançamento de um movimento sobre identidade e propósito para mulheres do agro. 26/4 – 17h 

Câmaras Setoriais

Reunião dos presidentes das Câmaras Setoriais de São Paulo. 27/4 – 10h

Milho + SP

Lançamento de parceria pública e privada entre Secretaria de Agricultura e Abastecimento, Corteva, Valtra e Yara para aumento da produção de milho e geração de renda rural no estado de São Paulo, através da capacitação, acesso a tecnologias de insumos e equipamento, assistência técnica, melhores práticas de manejo e crédito e seguro para o produtor paulista. O objetivo é que em 2030 São Paulo seja autossuficiente na relação produção x consumo de milho. 28/4 – 11h 

15 anos Aplique Bem

Comemoração dos 15 anos do programa Aplique Bem, que atua na capacitação de pequenos e médios produtores para usar corretamente os defensivos agrícolas, diretamente nas propriedades. Desde sua criação, Aplique Bem realizou 7 mil treinamentos em todo Brasil, com mais de 76 mil produtores beneficiados. 28/4 – 17h 

Visita de professores

Visita de professores para que possam conhecer mais sobre o agronegócio. Ação em parceria com o com o Programa Educacional Agronegócio na Escola, da Abag RP, e Movimento De Olho no Material Escolar. 29/4 – 10h 

Pavilhão dos Produtos Artesanais

Pela primeira vez, a Agrishow terá um pavilhão para degustação e comercialização de produtos artesanais de diversos cantos do Brasil, que poderá ser visitado no complexo da Secretaria de Agricultura no evento. A iniciativa visa fomentar os produtos artesanais paulistas. Participarão mais de 80 produtores artesanais de todo o Brasil de queijos, charcutaria, mel, cachaça, vinho, cerveja e azeites.

O Governo de São Paulo assinou em fevereiro decreto que regulamenta a Lei 17.453/2021, que atualiza a legislação e simplifica o registro de produtos artesanais de origem animal, à base de leite, carnes, ovos e mel. A regulamentação oferece maior volume de produção artesanal, desburocratiza o processo criando a possibilidade de registro das empresas de forma simplificada.

Os técnicos da CDA farão o atendimento dos produtores para orientar sobre os benefícios da nova legislação. Uma van da Defesa Agropecuária estará disponível para esclarecer sobre procedimentos para registro, reforma, ampliação, alteração e cancelamento de registro junto ao Centro de Inspeção de Produtos de Origem Animal do Estado de São Paulo (CIPOA).

Centro de Pecuária Sustentável

Durante a Agrishow será apresentado o Centro de Pecuária Sustentável, uma iniciativa do Instituto de Zootecnia e da APTA em São José do Rio Preto. O novo Centro tem o objetivo de coordenar as pesquisas nas unidades da Agência relacionadas a pecuária com foco em sustentabilidade. A meta é desenvolver pesquisas para o desenvolvimento de uma pecuária com baixa emissão de carbono, ajudando o Brasil a cumprir os acordos traçados na COP26.

Lançamentos 

Secretaria de Agricultura lança Projeto Cacau SP

Estande da Secretaria de Agricultura terá plantas de cacau consorciadas com seringueira e banana 

Durante a Agrishow, a Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de SP lançará o projeto Cacau SP, que visa a instalação da cadeia produtiva de forma organizada, em consórcio com as culturas da seringueira e banana. A iniciativa é focada na região Noroeste paulista e tem o objetivo de diversificação de atividades, geração de renda e emprego, bem como fortalecimento de economias locais e regionais. O projeto é realizado pela CATI e parceiros. Um Protocolo de Cooperação do Governo de São Paulo com o MAPA, por meio da Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac) já foi assinado.

IAC apresenta sua primeira cultivar de feijão Mungo Verde

Material é destinado aos mercados da China e Índia

O mercado de feijão tipo exportação Mungo Verde ganha a primeira cultivar IAC. A cultivar IAC VR211, que será apresentada na Agrishow é direcionada, principalmente, aos mercados da China e da Índia. De perfil bem rústico, é consumido como moyashi no Brasil. Essa primeira cultivar de feijão Mungo Verde do IAC vai beneficiar, inicialmente, a região do Mato Grosso, onde é muito produzido. 

IAC apresenta cinco novas variedades de cana na Agrishow

Materiais modernos atendem as condições de solo e clima de diversas regiões brasileiras 

O IAC apresenta cinco novas variedades de cana na Agrishow 2022. São variedades modernas, que atendem às condições de solo e clima de diversas regiões do Brasil, além do polo sucroenergético paulista.

A IACSP02-1064: rápido desenvolvimento inicial, tem se destacado em todos os períodos de safra, com utilização industrial bastante longa. Tem excelente estabilidade em praticamente todas as regiões canavieiras do Brasil, além de bom teor de sacarose no início de safra e vigor ao longo dos cortes.

IACCTC05-5579: indicada para regiões como Goiás, Norte e Oeste paulistas. Tem excelente performance, com elevada população de colmos e longevidade de produtividade ao longo dos cortes. É muito adaptada ao plantio mecânico.

IACCTC06-5732: bom teor de sacarose no início de safra e alta população de colmos, com grande longevidade. Adaptada ao plantio mecânico, tem hábito ereto de crescimento que favorece a colheita mecânica.

IACCTC07-7207: apresenta elevada produção agrícola em diversos cortes em função da elevadíssima população de colmos, aliado a um diâmetro médio. O porte muito ereto favorece a colheita mecânica e reduz impurezas vegetais.

IACCTC08-9052: alto vigor ao longo dos cortes e elevada produtividade. Intensa adaptação ao plantio mecânico, porte semi ereto e boa população de colmos. 

A cada um real investido nas unidades da APTA, R$ 16,23 retornam para a sociedade na forma de novos negócios

Balanço social da Agência será apresentado na Agrishow

Durante a Agrishow, a APTA lança seu Balanço Social, publicação que mostra os impactos econômicos, sociais e ambientais de suas pesquisas. A partir da análise de 59 tecnologias desenvolvidas por seus seis Institutos e 18 Polos Regionais de pesquisa foi constatado que a cada um real investido na APTA e suas unidades, R$ 16,23 retornam para a sociedade na forma de novos negócios.

 

Novidades para melhorar a produção 

IAC e APTA Regional expõem pela primeira vez plantas aromáticas na Agrishow

Setor de óleos essenciais cresce no Brasil e produtores contam a Secretaria de Agricultura para atendimento de demandas

Pela primeira vez na Agrishow, o IAC e a APTA Regional expõem plantas aromáticas ao público da Feira. A justificativa para essa novidade está no crescimento do setor de óleos essenciais no Brasil e também pela alta demanda que chega às unidades de pesquisa da Secretaria de Agricultura para desenvolvimento de novos projetos junto ao setor de produção.

Sementes e Mudas: tecnologia, qualidade e preço acessível para o produtor rural

Agricultores podem adquirir mudas e conhecer sementes produzidas com garantia de qualidade CATI

Os visitantes da Agrishow podem adquirir mudas e conhecer as sementes produzidas com garantia de qualidade, tratamento natural com terra diatomácea e preços acessíveis da CATI. A equipe da CATI Sementes e Mudas demonstrará a atuação de germinadores e um trabalho de micropropagação de mudas para formação de matrizes de morango. A CATI produz e comercializa mais de 20 espécies de cereais e adubação verde – tendo o milho como carro-chefe e sendo pioneira na produção de sementes de milho orgânico –, e cerca de 300 espécies de mudas de florestais nativas e exóticas, e frutíferas comerciais, silvestres e raras. 

Novidades sustentáveis 

Tecnologia com foco em aumento da eficiência alimentar de suínos gera renda com bioenergia, água retornável e biofertilizantes

Programa “Suíno Pata Verde IZ” agrega tecnologia inédita e inovadora à suinocultura paulista

O Programa “Suíno Pata Verde IZ”, desenvolvido IZ agrega tecnologia inédita e inovadora à suinocultura paulista, com o sistema denominado Flotub JLTec – IZ. O sistema reduz o impacto da atividade no meio ambiente, transformando o passivo ambiental em ativo financeiro aos pequenos, médios e grandes produtores. O Sistema está direcionado para Produção de Proteína Animal Integrada (PPAI), que visa à produção de carne, gera coprodutos como biogás, composto orgânico e biofertilizante (lodo) e água renovável. O biogás, por exemplo, que pode ser utilizado como fonte de energia em uma propriedade e o biocombustível em veículos. 

Apicultura e Meliponicultura: alternativa de renda, com proteção à biodiversidade e produção de alimentos

Abelhas são fundamentais para a biodiversidade e produção de alimentos

Os visitantes poderão conhecer mais sobre esses insetos em uma exposição de espécies de abelhas nativas do estado de São Paulo, como a jataí e mandaçaia; e de um sistema de criação de abelhas africanizadas, organizada pela CATI. A melipocultura vem sendo desenvolvida por produtores rurais e urbanos, como forma de geração de emprego e renda, promovendo o uso sustentável da biodiversidade e a conservação das espécies. As abelhas nativas sem ferrão, assim como as abelhas africanizadas, promovem o serviço de polinização, responsável pela diversidade dos ecossistemas e pelo aumento da produtividade agrícola.

Natureza controlando natureza: Instituto Biológico leva pesquisas em controle biológico para Agrishow 

Mais de 100 biofábricas são parceiras do IB em SP, MG, MT e PR

O controle biológico consiste no uso de inimigos naturais para diminuir a população de uma praga. Resumidamente, pode ser definido como natureza controlando natureza. Os agentes de controle biológico agem em um alvo específico, não deixam resíduos nos alimentos, são seguros para o trabalhador rural, protegem a biodiversidade e preservam os polinizadores. O IB criou o Programa de Inovação e Transferência de Tecnologia em Controle Biológico (Probio), que reúne as tecnologias e serviços prestados no Instituto. As cepas selecionadas pelo IB são utilizadas em dois milhões de hectares de cana no Brasil, quatro milhões de hectares de soja, três mil hectares de plantas ornamentais e morango e mil hectares de banana. O uso desses insumos pode resultar em economia de R$ 145 por hectare para controle da cigarrinha-da-raiz, R$ 115 no controle do Sphenophorus levis e R$ 45 para o controle da mosca-branca. A partir desses dados de economia e de área em que os produtos são utilizados, os pesquisadores chegaram a esse impacto anual de R$ 398,5 milhões. Durante a Agrishow, o público também poderá conhecer os trabalhos do IB com joaninhas. Os estudos do Instituto dão suporte para entendimento do uso desses insetos predadores no campo.

Trichoderma: pesquisa do IB com o fungo ajuda a manter o equilíbrio natural no campo

Empresas produtoras de bioinsumos podem firmar parcerias com o Instituto para o desenvolvimento de produtos para o setor. 

A preocupação com o meio ambiente, o aumento da demanda por alimentos saudáveis e as dificuldades para o controle químico de algumas doenças em determinados cultivos comerciais têm levado os agricultores a adotarem estratégias alternativas para conter pragas e doenças na agricultura. Uma dessas estratégias é utilizar um fungo capaz de controlar outros fungos que causam severos prejuízos em plantios comerciais, o Trichoderma – fungos de crescimento rápido que podem ser utilizados em culturas como soja, cana-de-açúcar, algodão e olerícolas, entre outras. Além de terem grande potencial para controle biológico de fungos causadores de doenças nas plantas, ajudam a melhorar aspectos do cultivo. Os ácidos produzidos pelo Trichoderma colaboram para a solubilização de fosfatos, micronutrientes e alguns minerais como ferro, manganês e magnésio. Além disso, como participam da decomposição de matéria orgânica no solo, aumentam a quantidade de nutrientes que podem ser absorvidos pelas raízes. Algumas linhagens produzem ainda um hormônio de crescimento. Empresas produtoras de bioinsumos podem firmar parcerias com o Instituto Biológico para o desenvolvimento de produtos para o setor.  

IB amplia em 31% sua produção de imunobiológicos

Produtos são usados para diagnóstico de brucelose e tuberculose em animais 

O IB ampliou em 31% sua produção de imunobiológicos em 2021, produtos usados para o diagnóstico de brucelose e tuberculose em animais. Os imunobiológicos produzidos pelo IB atendem ao Programa Nacional de Controle e Erradicação de Brucelose e Tuberculose Animal (PNCEBT). Sem esses insumos, o trânsito nacional e internacional de animais fica proibido. Em 2021, o IB produziu 7,1 milhões de doses de imunobiológicos, um aumento de 31% em relação a 2020, quando foram produzidas 5,4 milhões, e um acréscimo de 57% em relação a 2019. Na última década, o IB ampliou em 236% sua produção desses insumos. O salto foi possível a partir dos investimentos recebidos pelo Instituto nos últimos anos da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP), por meio do Plano de Desenvolvimento Institucional em Pesquisa (PDIP).

 

Produção integrada 

IZ apresenta primeiro sistema de produção animal que integra piscicultura de recirculação e aquaponia à pecuária

Aquapec traz inovação em sistemas integrados de piscicultura e pecuária

O IZ disponibiliza ao setor produtivo o primeiro sistema de produção animal que integra piscicultura de recirculação e aquaponia à pecuária, o Aquapec. Os resíduos da piscicultura intensiva (produção de pescado em tanques de recirculação de água) são aplicados na produção de grãos e forragens que servirão de alimentação aos animais. A cria de bezerro com forragem aquapônica de alta qualidade otimiza o uso da água e de fertilizantes convencionais, minimizando os impactos ambientais. O IZ mantém, em sua unidade de pesquisa em Ribeirão Preto, interior paulista, fazenda modelo e centro de difusão de tecnologias Aquapec. Durante a Feira, o IZ manterá uma área com o sistema em funcionamento. 

Sistemas Integrados de Produção Agropecuária podem ser visitados na Agrishow

Sistema possibilita produção de alimentos de origem animal e vegetal em uma mesma área

Os Sistemas Integrados de Produção Agropecuária do IZ atuam na recuperação de pastagens degradadas e preveem o cultivo de pasto integrado com produtos agrícolas e até mesmo florestas. O IZ se destaca nessa área desenvolvendo projetos com uso de árvores de mogno africano e pastagens consorciadas. Os Sistemas Integrados possibilitam, assim, a produção de alimentos de origem animal e vegetal, em uma mesma área, em um único ano agrícola, gerando diversos benefícios. Os participantes da Feira poderão visitar a área que terá exemplares de capins, entre árvores de eucalipto, em um pequeno sistema representando a integração lavoura pecuária floresta. Neste espaço também estarão casas de abelhas, flores e hortaliças. Tudo isso utilizando o resíduo orgânico de fertirrigação do sistema Aquapec.

Produção de animais com eficiência

Pesquisas do IZ selecionam reprodutores e matrizes de bovinos e ovinos com mesmo desempenho animal com menor consumo de alimentos

Instituto é pioneiro em pesquisas que avaliam eficiência alimentar

As pesquisas do IZ permitem selecionar reprodutores e matrizes que conseguem ter o mesmo desempenho animal com menor consumo de alimentos. O IZ é pioneiro em pesquisas que avaliam a Eficiência Alimentar de bovinos, há 17 anos e, recentemente, em ovinos. Durante a Agrishow, em parceria com a empresa Intergado (PRO - Eficiência Solução para Agronegócios S.A), manterá cocho e balança demonstrativos, para os produtores conhecerem o trabalho de Eficiência Alimentar realizado pelos pesquisadores. 

Tecnologias para a aquicultura

Instituto de Pesca apresenta tecnologia para produzir camarão marinho longe do mar

Cerca de 10 fazendas paulistas já produzem camarão no sistema 

O IP foi pioneiro nos testes em escala comercial para produção de camarão marinho fora do litoral. Trata-se de uma tecnologia inovadora a qual, por meio de um sistema de recirculação de água – conciliado a uma salinização artificial, imitando em 99,5% os sais e íons que a água do mar contém – tem mostrado bons resultados na prática. Atualmente, ao menos 10 fazendas no estado de São Paulo já produzem camarão neste sistema. 

Instituto de Pesca desenvolve estudos com macroalgas marinhas

Organismos podem ser usados na produção de biofertilizantes, biocombustíveis, bioplásticos, cosméticos e medicamentos 

A macroalga marinha da espécie Kappaphycus alvarezii, originária das Filipinas, foi introduzida no Brasil pela Universidade de São Paulo, no meio natural no IP em 1995. Desde então, diversos estudos foram conduzidos com essa macroalga, que apresenta uma ampla e diversificada gama de aplicações em vários segmentos da indústria, podendo gerar biofertilizantes, biocombustíveis, bioplástico, cosméticos, medicamento, entre outros. Atualmente, o IP possui 11 variedades dessa alga provenientes da espécie originalmente introduzida. Durante a Agrishow, o público poderá conhecer as pesquisas desenvolvidas com as macroalgas marinhas. 

Instituto de Pesca apresenta ração sustentável testada na alimentação de trutas

Produto foi desenvolvido sem o uso de farinha de peixe e utilizando insumos sustentáveis e subprodutos da indústria animal

O cultivo de peixes em cativeiro exige uma alimentação que atenda a requisitos nutricionais mais específicos, em contraste a peixes que se alimentam de plantas ou detritos do fundo. De forma inovadora, o IP, em parceria com a BRF Ingredients, desenvolveu uma ração sustentável, testada na alimentação da truta arco-íris, que permite a substituição total da farinha de peixe, utilizando insumos sustentáveis e subprodutos da indústria animal. O produto encontra-se disponível no mercado nacional como Proteína Hidrolisada de Frango da BRF Ingredients e também está sendo comercializada no exterior. 

Ração de alta performance do Instituto de Pesca reduz custos até R$ 30 mil

Produto reduz em 5% mortalidade e diminui em 20 dias ciclo de produção de tilápia 

O IP, por meio do conhecimento técnico de sua equipe, atende a diversas demandas de empreendedores e indústrias, dentre elas a formulação para produzir ração de alta performance, que poderão ser comercializadas em todo o país. Na última formulação para ração de tilápia, criada pelo Centro, observou-se que se pode ter redução em até R$ 30 mil nos custos com alimentos para criar 100 toneladas de tilápia; diminuição de 5% de mortalidade, aproximadamente, e 20 dias a menos no ciclo de produção, que hoje é de 200 dias. 

Instituto de Pesca desenvolve vacinas e probióticos para peixes

Sanidade é fundamental para crescimento do setor de aquicultura 

Na área da aquicultura, a sanidade é fundamental para o crescimento do setor e o desenvolvimento de vacinas e de probióticos são peças chaves para isso. Por isso, pesquisas para o desenvolvimento de vacinas contra bactérias e produção de probióticos são realizadas pelo IP.

Orientação aos produtores rurais 

Produtores rurais podem tirar dúvidas sobre regularização ambiental

Técnicos da CATI atenderão ao público sobre as possibilidades trazidas pelo Programa de Regularização Ambiental (PRA) 

Os produtores rurais poderão se informar sobre as possibilidades trazidos pela regularização ambiental, por meio do Programa de Regularização Ambiental (PRA), no estande da Secretaria de Agricultura e Abastecimento, que terá técnicos da CATI para esclarecer dúvidas e orientar os produtores. A regularização ambiental é uma das questões mais importantes que envolvem as propriedades rurais na atualidade, como resultado da obrigação trazida pela legislação federal (Lei n°. 12.651/2012). A regularização dos passivos ambientais das propriedades, bem como a recomposição das Áreas de Preservação Permanente (APPs) e de Reserva Legal (RL), pode ser realizada de diversas formas, e o proprietário rural que aderir ao PRA também pode usufruir de benefícios, como o uso consolidado. 

Produtores podem se informar sobre verificação de resíduos de agroquímicos

Trabalho da CDA garante segurança alimentar dos produtos agrícolas produzidos em São Paulo

A CDA apresenta na Agrishow informações sobre o programa de verificação de agrotóxicos e afins para uso agrícolas em produtos de origem vegetal. Os técnicos da Defesa Agropecuária estarão disponíveis para dúvidas em relação às demandas atendidas e também sobre os objetivos da ação que incluem a fiscalização da aplicação de defensivos agrícolas nas culturas agrícolas e a garantia da segurança alimentar dos produtos produzidos no estado de São Paulo. 

Maquete viva mostra gestão sustentável das propriedades rurais

Estrutura de 15m x 15m foi montada por técnicos da CATI

Em uma área de 15mx15m, os visitantes da Agrishow poderão visualizar em uma maquete viva práticas agropecuárias que assegurem uma gestão sustentável da propriedade rural, viabilizando uma melhor produtividade, respeitando os aspectos ambientais, econômicos e sociais. Estão representadas tecnologias que auxiliam o produtor a alcançar esse equilíbrio, como práticas conservacionistas integradas do solo e da água; regularização ambiental; tratamento e aproveitamento de resíduos para utilização como insumos e energia alternativa; energia fotovoltaica; infraestrutura; segurança; comunicação rural; renda; emprego; alimentos saudáveis; e qualidade de vida no campo e na cidade. Também estão demonstradas as principais cadeias produtivas paulistas, como bovinoculturas de leite e corte, fruticultura, olericultura, cafeicultura, heveicultura e aquicultura; e áreas representativas de um distrito rural e de um urbano. 

Sanidade das abelhas e de animais aquáticos será tema de orientação da Secretaria de Agricultura durante Agrishow

Defesa Agropecuária fará atendimento de produtores rurais 

A CDA fará o atendimento de produtores rurais para orientar sobre sanidade das abelhas e de animais aquáticos. Entre os temas abordados com os produtores de abelhas estão: principais doenças e pragas que acometem as abelhas; medidas de controle e prevenção, além de tirar dúvidas em relação a doenças como a Pequeno Besouro das Colmeias; Cria Pútrida Americana (CPA) e Cria Pútrida Europeia (CPE). Os técnicos darão orientação sobre o Programa Estadual de Sanidade dos Animais Aquáticos (PESAAq) e também, informações sobre a sanidade em aquicultura; controle higiênico sanitário de moluscos bivalves; doenças em animais aquáticos; cadastro de estabelecimentos e propriedades de aquicultura e controle de trânsito. 

IZ levará para Agrishow laboratório móvel para análise de qualidade do leite

Trailer percorre propriedades rurais paulistas levando informações para melhorar a produção

A unidade móvel do IZ estará na Agrishow, e os visitantes terão a oportunidade de conhecer como é o trabalho do laboratório móvel, que percorre propriedades leiteiras, em todo o estado de São Paulo, para levar conhecimentos e informações aos produtores rurais com foco em qualidade e sustentabilidade da produção leiteira. O Laboratório itinerante oferece serviço de análise da qualidade do leite, com tecnologias geradas pelas pesquisas do IZ.

Secretaria de Agricultura e Abastecimento lança coleção de livros Agro SP na Mesa

A Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, por meio do Departamento de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável (DESANS) lança a coleção “Agro SP na Mesa”, que terá diversas edições de livros sobre os principais produtos das cadeias paulistas, evidenciando a importância de cada um deles para a economia e hábitos alimentares da população. As primeiras edições, com o tema café e banana, serão disponibilizadas na Agrishow. Também é possível fazer download das publicações online clicando aqui.

Postar um comentário

0 Comentários