Paciente grave tem recuperação surpreendente 24h após cirurgia torácica no Hospital Estadual do Centro-Norte Goiano

  O jovem foi extubado no dia seguinte após ser submetido ao procedimento cirúrgico

Foto: Divulgação

A rápida recuperação do paciente Raimundo Vieira, de 14 anos, após ser submetido a uma cirurgia na região torácica (toracotomia) de urgência, chamou a atenção da equipe do Hospital Estadual do Centro-Norte Goiano (HCN), unidade em que ele foi submetido ao procedimento. O jovem foi acometido por uma Pneumonia Adquirida na Comunidade (PAC), que evoluiu com piora clínica, laboratorial e de imagem, sugerindo sepse grave por empiema pleural, mas após ser operado no complexo hospitalar localizado em Uruaçu (GO), seu quadro apresentou melhora em apenas 24h depois da intervenção. 

De acordo com relatos de equipes da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) houve um momento emocionante no pós-operatório, pois ao acordar da sedação o jovem esboçou um breve sorriso. “Ele realmente surpreendeu na recuperação. Acredito que a assistência de excelência após a operação, com a equipe da UTI e todos os demais profissionais envolvidos que se dedicaram ao máximo, foi essencial para a reabilitação do paciente”, destacou a médica cirurgiã torácica, Dra. Kellly Vitallino, responsável pela coordenação da cirurgia realizada. 

Segundo relato materno, o adolescente, morador de Águas Lindas de Goiás, começou a sentir os primeiros sintomas ainda em dezembro do último ano. Em um certo período, ele teria passado por algumas unidades de atenção primária, mas seu quadro se agravou e houve a necessidade de ser atendido em um hospital com perfil assistencial especializado em casos de alta complexidade, por isso ele foi encaminhado ao HCN. 

No Hospital Estadual do Centro-Norte Goiano, ele recebeu atendimento da cirurgia geral em princípio, seguido pela abordagem para o procedimento torácico. Nessas circunstâncias, quanto mais precoce a identificação da gravidade, maior eficácia há no tratamento, evitando a progressão do processo infeccioso e o envolvimento dos demais órgãos.

“No HCN estamos preparados para atender a casos com esse tipo de gravidade. Temos equipe, estrutura, insumos e toda a tecnologia de saúde necessária para atender essas situações com maior complexidade”, explica João Batista da Cunha, diretor assistencial do hospital.

Logo após a cirurgia, o adolescente recebeu todos os cuidados necessários. Ele deixou a UTI quatro dias após a operação e foi encaminhado à enfermaria, tendo a assistência necessária de toda a equipe multiprofissional da unidade. Logo após, foi retirado o dreno torácico, seguindo em internação para fisioterapia de reabilitação pulmonar. Recuperado e fora de estado grave, o jovem recebeu alta neste mês. 

“É muito gratificante poder trabalhar na assistência à saúde da população, casos como esse, do Raimundo, nos motiva a trabalhar cada vez mais para aprimorar sempre nosso padrão de atendimento aos pacientes”, ressalta Getro de Oliveira Pádua, diretor-geral do Instituto de Medicina e Desenvolvimento – Imed, organização social que administra o HCN.

Acolhimento familiar 

Vale destacar que a mãe do paciente também foi acolhida na unidade. Devido a questões financeiras, ela não poderia se deslocar diariamente de uma cidade para a outra. Por isso, no hospital, dona Regiane Vieira foi acolhida pela equipe e teve atendimento psicológico, recebeu todas as refeições e foi disponibilizado um leito para o seu descanso, conforme relata Marcelo Ramos, gerente de Enfermagem da unidade.

Alerta importante 

A Pneumonia Adquirida na Comunidade é definida como uma infecção que se desenvolveu fora do ambiente hospitalar e/ou que se manifestou em até 48 horas após a internação, por isso é muito importante ficar atento aos primeiros sintomas. 

“Caso ocorram alterações como febre, tosse, dor torácica para respirar ou mesmo sintomas de infecção de vias aéreas superiores (IVAS), nunca pratique a automedicação. Sempre o mais adequado é procurar um serviço de saúde onde haverá um profissional capacitado a identificar e tratar os sinais de alerta para possíveis gravidades”, finaliza Dra.Kelly. 


Assessoria de Comunicação:

Wandy Ribeiro - Telefone: 11 – 96921-2403 


Postar um comentário

0 Comentários