Delmasso denuncia “desafios” propostos pela assistente virtual Alexa, da empresa Amazon



Um dos desafios poderia causar choque ou até mesmo morte de crianças



O vice-presidente da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF), deputado Delmasso (Republicanos), protocolou uma representação junto à Procuradoria-Geral do Distrito Federal, com o objetivo de retirar desafios perigosos da assistente virtual "Alexa". Criado pela empresa Amazon, o assistente virtual estava sendo recomendados para as crianças.

O primeiro caso foi de uma criança de apenas 10 anos, dos Estados Unidos, que recebeu o desafio de tocar uma moeda de metal nos pinos de um carregador de celular, parcialmente na tomada. A fala da Alexa foi, "Insira o carregador do celular até a metade em uma tomada na parede e depois toque com uma moeda na parte exposta dos pinos".

A mãe da garota, Kristin Livdahl, descreveu o incidente no Twitter: "Estávamos fazendo alguns desafios de exercícios físicos como ficar deitada ou rolar segurando um sapato com os pés passados por um professor no YouTube um pouco antes. Ela queria mais um (desafio)".

Para Delmasso, realizar essas brincadeiras é um risco, inclusive, à vida. "Sabe-se que metais conduzem eletricidade e o contato com pinos ligados à eletricidade pode provocar choques, incêndios e até mesmo a morte da pessoa", disse.

O gabinete do deputado Delmasso foi procurado por pais brasilienses que possuem uma assistente virtual em casa. O intuito foi de solicitar ao deputado medidas para que crianças e adolescentes não sejam "desafiados" pela assistente virtual de modo que as coloquem em risco físico ou psíquico.

Delmasso se prontificou diante das denúncias destes pais e com a representação protocolada, pede que a Amazon seja responsabilizada pelas consequências causadas por seus produtos e serviços, além de solicitar que tais "desafios" sejam imediatamente retirados da assistente virtual "Alexa".

Postar um comentário

0 Comentários