Ultrassonografia de carcaça dá subsídio para escolha dos melhores reprodutores na pecuária de corte




Resultados de avaliações com essa tecnologia poderão ser conferidos durante o 6º Leilão Virtual Brangus HP, no dia 25/09, às 14h

O uso da ultrassonografia na avaliação de carcaça e qualidade da carne vem sendo cada vez mais utilizada por fazendas de pecuária de corte que buscam elevar os seus índices produtivos com base em ferramentas tecnológicas modernas e de alta precisão

A ultrassonografia de carcaça Software BIA é utilizada no rebanho da Agrícola Anamélia - Brangus HP, localizada em Martinópolis (SP) desde 2016. O objetivo é conhecer o potencial dos indivíduos da atual safra e do rebanho como um todo para musculosidade, precocidade de acabamento e qualidade da carne, por meio da expressão de características, como: área de olho de lombo (AOL), espessura de gordura subcutânea (EGS), espessura de gordura na picanha (RUMP) e grau de marmoreio (MAR).

Segundo a doutora em Zootecnia e diretora Técnica da DGT Brasil, Liliane Suguisawa, a ultrassonografia de carcaça é uma ferramenta de predição da carcaça nos animais vivos. Com a mensuração obtida em mãos é possível escolher os principais reprodutores de acordo com o objetivo do pecuarista.

“É a única tecnologia que temos para prever resultados financeiros dentro de uma indústria frigorifica, com a possibilidade de gestão dessa informação para os melhores resultados. Se o foco é melhorar ganho de peso e rendimento de carcaça, olhamos para os touros que tenham área de olho de lombo (AOL) maiores. Se buscamos o encurtamento de ciclo e precocidade sexual das filhas, o objetivo deve ser aqueles touros que se apresentam com destaque para espessura de gordura subcutânea. Mas, se a finalidade é atender o mercado de carne de qualidade gourmet, com garantia de maciez, buscamos touros reprodutores que agreguem em marmoreio da carne”, detalha Liliane.

Ela complementa ainda que, com essas informações, os clientes Brangus HP, por exemplo, têm subsídios para comprar touros que realmente sejam da genética da sua expectativa e que serão destinados a melhorar o seu rebanho. “Como essas características têm alta herdabilidade, ou seja, a influência da genética é muito grande, identificar o touro que dê melhor resultado em determinada característica em relação ao que teve pior desempenho traz uma diferença no resultado econômico gigantesca”.

Para um dos diretores da Brangus HP, Ladislau Lancsarics Junior, o uso da ultrassonografia permite uma avaliação intra-rebanho com muita acurácia e o diferencial de oferecer ao mercado animais com características desejadas para produção. “Estamos no quinto ano do uso dessa tecnologia e nossa seleção está cada vez mais aprimorada para atender à demanda dos pecuaristas, em especial relacionada à qualidade do produto final”, destaca.

Leilão Virtual Brangus HP em 25/9

O resultado do trabalho de seleção da propriedade poderá ser conferido no dia 25 de setembro com a realização do Leilão Virtual Brangus HP, que vai ofertar 200 reprodutores, entre machos e fêmeas da raça, além de pacotes de embriões, fêmeas registradas e com prenhez confirmada de embriões de destacadas doadoras.

A 6ª edição do Leilão Virtual terá início a partir das 13h, com frete grátis para toda a malha rodoviária brasileira.

Postar um comentário

0 Comentários